22 agosto 2009

Soulsavers - Broken - 2009

Quem visita o myspace dos Soulsavers depara-se com referências a Johnny Cash, Joy Division, Nick Cave, Bob Dylan, John Lee Hooker, Nick Drake como suas influências.

Num projecto formado por dois produtores que, presume-se, não sabem ou não querem cantar - só há pouco descobriram a qualidade das suas composições (louve-se a revelação) - o passo para a atribuição de uma voz que desse dimensão às suas ideias não podia ser dado de forma mais coerente com as suas influências. Dentro das possíveis, Mark Lanegan é a voz perfeita.

Esta escolha certeira dos Soulsavers dá-se há uns anos, quando decidem criar “It’s Not How Far You Fall, It’s the Way You Land”, 2007 – segundo álbum da dupla Rick Macin e Ian Glover. Nesse, Lanegan já é a cara do projecto.

Para trás, quase esquecido, fica o registo de estreia, “Tough Guys Don’t Dance”, 2003: álbum instrumental, excepção a três temas interpretados por Josh Haden, dos extintos “Spain”.

A evolução para “Broken” partiu, segundo os próprios, da experiência de palco adquirida na sequência do lançamento do trabalho anterior. Mantiveram a voz de Lanegan, assumindo a escolha feliz feita dois anos antes, e convidaram outros pesos pesados para participações de menor destaque: Mike Patton, Jason Pierce, Richard Hawley, Red Ghost e Bonnie ‘Prince’ Billy, que já havia colaborado antes.

Prova de fogo, portanto! Com este naipe seria imperdoável falhar.

Teste ultrapassado com mestria. “Broken” é uma obra dividida em 13 temas genuínos e sólidos, compostos por camadas densas sobrepostas com eficácia e uma arrepiante exploração das capacidades vocais.

Álbum obrigatório!

1 comentário:

Nuno disse...

Um álbum de arraso: cheio.

Tky,João.