06 novembro 2009

missão breve


não olho a intersecção das cores,
o arredondamento deslumbrante; recorte diferido: saliente,
ao longe, tanto quanto me permito: aí, no limite da ousadia.

impera a determinação da lentidão dos movimentos de um peito,
rumo ao refúgio na cabeça iluminada pelas mãos, que clamam por
vozes: todas.
estas.

que apelam ao abandono do espaço onde se albergam buracos negros inexplicáveis.

nada os mede.
tudo desiste.

- na praia dos malditos - ignoro-os; dissolvo o brado, para que os não consiga escutar.
e corro.
sem pousar o resto de mim, sequer, no ínfimo apoio claro.

estavas: lias: na pedra insuperável.

Sem comentários: