17 junho 2010

JísasFaquingueCráiste










(para a mariana)

Como mandam as regras do bísínéssse do contrabando emocional, depois de me fazerem chegar "what of me", encarreguei-me de o espalhar por quem estava ao alcance e o sabe captar.

Trespassado é uma palavra poderosa: depois de 24h nesse (sob)estado pelos Trespassers William (aleijados de bons, acreditem) o poder da descoberta do seu primeiro álbum, o mais difícil de encontrar - lá iremos, lá iremos: ponto de partida de um trilho que é uma colecção de canções de estalo gerada por Matt Brown e Anna-Lynne Williams nos últimos anos e, eu a militar na ignorânssssssia (fica uma "sociedade" inteira em falta para esta gente) - num local onde me deparei entretanto com isto:




tudo isto depois de agasalhar "o outono em pequim" de Boris Vian, reeditado, quem sabe com o único propósito de ocupar novamente o lugar deixado livre por um gamanço prepetrado há umas calendas.

exercer o sono devia de ser algo de metafisicamente semelhante à relação da garganta dos camelos com a água: de longe a longe.

muitas ocorrências para um (insano) dia - 16 - só :)

a escuta de um dos temas - apenas porque era o que rodava enquanto aqui estive - de alguém que inspirou a execução de uma edição que não vai tardar.

2 comentários:

Vera disse...

Muito agradável, há que pôr a mariana a sentir o feeling do padrinho.
um beijinho

Nuno disse...

ela voará com o dela, mas pode ser leve um poucaxinho deste :)

beijinhos