18 outubro 2010

quaker


um dia vou agarrar em ti: tomar-te ao colo; ser-te tronco; cederes-me os braços, para te levar a nosso templo e destapar três ou quatro frases de uma história que nos uniu: olhar-te: ler: apenas agora consegues ver o que sempre te disse. e tu vais sorrir. e vais chorar. e responderás: pois disseste, meu amor, pois disseste.

dark dark dark . robert

porque não te consegui levantar; fazer voar; rir mais? porque não esmaguei o monstro que te estendeu e não te olhava? porque estamos ainda abraçados sem o termos feito naquele dia que alongou a noite até hoje? porque te desencaminhaste, deitada?

cortney tidwell . oh, suicide

aproveita uma parte do dia para te completares: às outras faz o mesmo, em entrega absoluta, como ao brilho com que iluminas este teatro de rua: poesia em fogo com que cobres o teu movimento.

the lower dens . tea lights

Sem comentários: