06 novembro 2011

até as sociedades mais primitivas admitem o seus loucos 2011.11.07


(c) Gerhard Ritcher

"fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestido
com roupa passada a ferro, rastos de chamas dentro
do corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingir
que está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua onde
os nossos olhares se encontram é noite: as pessoas
não imaginam: são tão ridículas as pessoas, tão
desprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nós
olhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferver
sob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades de
medo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, pergunto
dentro de mim: será que vou morrer?, olhas-me e só tu sabes:
ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:
amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: um
oceano que nos queima, um incêndio que nos afoga."

"o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias,
como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo,
mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer.
eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar,
que eu amava quando imaginava que amava. era a tua
a tua voz que dizia as palavras da vida. era o teu rosto.
era a tua pele. antes de te conhecer, existias nas árvores
e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde.
muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade."
José Luis Peixoto

mp3 para guardar


01 mler ife dada - à sombra desta pirâmide
02 tunng - code breaker
03 julian cope - head hang low
04 richard buckner - hoping wishers never lose
05 black heart procession - all my steps
06 white hinterland - hung on a thin thread
07 boduf songs - the giant umbilical cord that connects your brain to the centre
08 begushkin - gone to hell
09 the brian jonestown massacre - here it comes
10 diane cluck - telepathic desert
11 hugo largo - second skin
12 mekons - the trimdon grange explosion
13 dark night of the soul
14 micah p. hinson - don't you forget

2 comentários:

Crissant disse...

Fingir que está tudo bem...hmmmm...o corpo não deixará o auto-engano morar nele por muito tempo, e de alguma, forma muito estranha e sábia, o expelirá.
Ótimo texto e seleção de músicas.
Beijos!

Nuno disse...

Obrigado, Crissant: beijos.